Vida de encontros

Momento

Comentários (0) / 19 de novembro de 2019


Pois bem, parar o que você está fazendo agora e prestar atenção nessas poucas linhas que vão de encontro aos seus olhos é mais uma oportunidade de nos encontrarmos novamente.
Aliás, não me canso de repetir às pessoas que essa vida é feita de encontros.
Entretanto, é assustadora a nossa incrível incapacidade de nos atentarmos para alguns acontecimentos significativos da vida.
Dentro da instabilidawsde emocional e imensa confusão de acontecimentos que nos cercam e bombardeiam a cada novo minuto respirado, vamos vivendo sem nos darmos conta de quanta coisa boa a vida nos traz.
Sem nos atermos a isso, gastamos muito da nossa boa energia nos lamentando pelas oportunidades perdidas ou desperdiçadas, pelos degraus altos demais que temos que escalar, pelos infortúnios, pelos imprevistos que abalaram nossa exata programação aritmética de vida, enfim, ficamos tentando explicar nossas falhas, justificar nossos erros. Buscamos a todo custo, razão para tantos desencontros… Lamentamo-nos, lamentamo-nos.
E é assim, quase que involuntariamente, que deixamo-nos acostumar com esse baixo padrão de sentimento, e então passamos a andar fora da corrente da vida, transformando nosso caminho numa estrada de desencontros.
Nessas pegadas sem rumo, continuamos a lamentar… o fato de não termos encontrado nosso grande amor, o reconhecimento e sucesso profissional almejados que parecem distantes… lamentamos nossa falta de realização, lamentamos os desencontros pessoais, os amigos, as intrigas, a família, lamentamos… e como lamentamos-nos.
De resto, consolamo-nos colocando a esperança em futuro incerto que tanto insistimos em programar.
Pior, escravos de uma psicologia barata e fantasiosa de vida, passamos a depositar a felicidade em metas materiais, e a cada nova conquista alcançada novamente deparamo-nos com nossos desencontros, o de descobrir uma vez mais que não encontramos a felicidade.
Num círculo vicioso, num caminho cada vez mais tortuoso, estabelecemos novas e ilimitadas metas, aumentamos nossas passadas, porém sem diminuir nossas desilusões, sem elidir nossos desencontros.
Inacreditável como o ser humano despreza a sua capacidade de ser feliz.
Como é possível alimentar tantas situações assim dessa maneira?!
Por que duvidar de forma tão veemente da simplicidade e da magia da vida?!
Sim a vida é simples. É mais: é perfeita, é mágica.. e é feita de encontros.
A vida, meus caros, é feita de encontros sim.
Talvez esse seja o mais sábio dos mandamentos, e o recado mais explícito que Ela diariamente nos dá. As melhores coisas que vêm até nós chegam de forma pura, de forma gratuita. Vêm de forma simples e inesperada. Simplesmente porque estávamos na corrente certa da vida.
Não há necessidade de esforços sobrenaturais, não há necessidade de força, tão pouco de nos enganarmos com incontroláveis desejos materiais. Não é preciso desespero.
Ela nos oferece tudo. Em contrapartida pede apenas uma fé inquebrantável, um querer interno absoluto e uma irrevogável decisão ao querer viver.
Sentimos isso quando relembramos momentos que marcaram o despertar de muitas coisas assombrosas, fantásticas e inusitadas que eclodiram em nossa história de vida. E que começaram de forma tão simples, um simples encontro… Quem não se lembra de ter conhecido pessoas muito especiais ou então de ter arrumado um novo emprego, ou ainda de ter mudado radicalmente o rumo de sua vida por conta dos mais insólitos encontros?!
Pois é, seja a conversa despretensiosa que se iniciou na fila de um bar e que se prolonga até hoje por horas a fio pelo telefone, não importa onde as pessoas estejam… seja aquele alguém de outra nacionalidade que encontramos em um outro lugar qualquer e que se transforma em um irmão de coração… sejam as pessoas que entraram e entram na nossa vida não se sabe por qual porta, mas quando percebemos, sentimos apenas que jamais poderão sair… Momentos únicos, eternos.
Encontros pessoais, encontros profissionais, encontros que trouxeram amor, amizade incondicional, identidade, que trouxeram paz e conforto, encontros que ainda trarão alegria… enfim, encontros que sempre nos trarão felicidade plena.
Simples assim. Esses encontros… que nos fazem conhecer pessoas maravilhosas nos lugares mais inimagináveis, que nos permitem viver dias plenos.. sim são eles que nos dão a certeza do que é felicidade.
São esses encontros que nos levam às mais completas viagens, à plenitude, assim de forma tão simples, por vezes até efêmera, mas tão duradoura…
Enfim, não cabe a nós, limitados mortais, nos limitarmos mais ainda com questionamentos infrutíferos.
Cabe a nós, seres agraciados pela divindade suprema com o dom maior da vida, deixarmos nos tocar por essa coisa mágica, e vivermos sempre a essência, abandonando de vez esse sinuoso caminho de desencontros.
Assim, como as águas espumantes do mar sempre se derramam sobre a areia da praia, é nosso destino, numa vida feita de encontros, encontrar felicidade.
Obrigado por poder reencontrar cada um de vocês…

Texto By Mauro Smiriglio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Siga o VH
Receba um aviso a cada novo post do VH.
Junte-se aos seguidores do VH! :)
Powered By WPFruits.com

Quero Receber Novidades

Cadastre-se em nossa newsletter e receba em primeira mão as crônicas do Blog Vida com História em seu e-mail :)