Vida com História

Um escaravelho entre as pedras

Natureza

Comentários (0) / 27 de julho de 2021

Daqueles momento que você incorpora um personagem

No caminho das pedras, um escaravelho enfrentava folhas secas, sobe e desce, escorrega, levanta. Quase dez minutos foi o tempo que eu o observei. Fiquei absorvida pela perseverança animal do inseto para chegar sabe lá onde.

Parecia uma marcha de quem está determinado a atravessar os desafios e ganhar um prêmio. Aquele movimento me convocou para um novo lugar. De repente, eu era o inseto. Desse ponto de vista, pude ver montanhas no lugar de pedras. Um trajeto árido que eu vencia com determinação e fôlego. 

No instinto de salvar a minha vida, não havia outra ação possível a não ser seguir em frente. Assim, o foco no próximo passo era a motivação que me edava força. Mantive firme a meta de vencer os obstáculos de pedras.

Como um tanque de guerra, eu avançava sobre a rota, sem bússola definida e com as antenas conectadas no menor movimento estranho, sob as minhas patas.  Percebi a partir daquele inseto animal a ousadia de explorar novos lugares, com uma armadura para proteger o mais sensível de mim. 

Tirei o zoom e retomei o lugar de simples observadora

Bom, a vida de escaravelho estava muito interessante e divertida. Até que eu entendi o provável objetivo da sua marcha. Alguma carcaça banquete no caminho. Voltei rapidinho para o meu lugar. Afinal, eu não queria correr o risco de me entusiasmar com nada parecido.

Refleti sobre o desenho do escaravelho, com aquele chifre que deu a ele a fama de vilão, em filmes e desenhos. Lembrei que, para a civilização egípcia, os escaravelhos eram o símbolo do ciclo do sol e da ressureição.

Na mumificação, inclusive, os egípcios retiravam o coração e substituam por um escaravelho. Olha que importante: substituir um órgão que validou as emoções, durante toda uma vida. Segundo conta a história, faziam isso para poupar a alma de ser julgada pelo próprio coração. Quanto poder animal e sobrenatural para um inseto tão feio. Voei tanto que perdi o escaravelho de vista e ganhei uma aventura diferente no jardim.

Compartilhe essa história com quem você gosta...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Email this to someone
email
Share on LinkedIn
Linkedin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *