Vida com História

O seu destino não está na palma da mão

Momento

Comentários (0) / 20 de outubro de 2021

Vive melhor quem aprende, desde cedo, a conviver com o inesperado

Dia desses, uma programação feita com todo carinho sofreu a interrupção de um agente que adora entrar em cena para testar você. Justamente, quando saímos de casa pedindo para tudo dar certo. E o que é dar certo afinal? Seguir um roteiro e terminar o dia conforme programado?

Bom, no meu ponto de vista, muita gente fica tão focada na programação que esquece de viver o programa; outras ficam ansiosas demais para tudo acontecer dentro do previsto e nem lembram por onde passaram; tem aquelas que preferem nem tentar, a correr o risco de algo dar errado.

Bem, sobre esse último perfil prefiro não emitir comentário. Vamos apenas lembrar que, desde o momento que você desgruda do travesseiro, mesmo seguindo uma rotina rigorosa, ninguém escapa do inesperado. Um agente que quando chega, muda a natureza das coisas.

Tinha um prego no caminho

Era um sábado de sol quando um prego valente atravessou o pneu do carro e ameaçou transformar um passeio gostoso, em momentos de mau humor. As vítimas foram salvas, a tempo de manter o encontro iluminado e feliz, pela sugestão de uma pessoa que observa, o dia inteiro, o entra e sai de carros das casas da rua.

Antes que eles pudessem lamentar o evento, essa pessoa lembrou do posto de gasolina, próximo de onde eles estavam e, dai por diante, caminhar para resolver o inesperado foi questão de alguns minutos. O prego, realmente, interferiu nos planos para aquela manhã, só que trazendo novas possibilidades.

Detalhe, nenhum dos envolvidos se viu prejudicado pela interrupção compulsória e parece que, quando você escolhe essa postura, na sequência, tudo acontece melhor do que a versão original poderia oferecer. Mais ou menos assim: Se temos um prego, vamos tirar ele dai e pronto.

No entanto, o que acontece, na maioria das vezes, é assim: Se temos um prego vamos abortar o nosso plano de dia feliz e, ao invés disso, que tal celebrarmos com uma generosa tempestade em copo água. Claro, aqui eu me refiro a um programa de lazer, sem muito compromisso com horário; as demandas com o pneu furado não trariam prejuízo, senão um pouco de estresse e um atraso na expectativa de momento gostoso.

Expectativa versus Inesperado

Quem ganha essa parada? Eu sempre achei a expectativa um verdadeiro fantasma que assombra a véspera de qualquer coisa, com ideias e ameaças de algo que pode acontecer e não depende da nossa vontade. Costuma ocupar um espaço confortável onde você não consegue realizar nada e só cria problema.

No meu entender, a expectativa do bom ou do ruim, dificilmente, vai estar certa. Pelo contrário, concorre com as surpresas da vida que, algumas vezes, acontecem a partir de um inesperado e entregam mais do que a gente esperava.

Naquele dia, o furo no pneu mudou o encontro entre eles. Uma experiência tão boa sucedeu ao incidente e, sem nenhuma pretensão ou expectativa, depois de meia hora na borracharia, levou os dois para o lugar certo.

Compartilhe essa história com quem você gosta...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Email this to someone
email
Share on LinkedIn
Linkedin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *