Vida com História

Gato no café

Momento

Comentários (0) / 9 de agosto de 2019

De um ponto de observação, logo acima da escada rolante, um menino gritou:

-Olha uma velha carregando um gato!

A senhora, imediatamente, olhou em volta, procurando o delator. Havia planejado tudo, direitinho, para resolver o destino do gato. 

Ela frequentava o café, no térreo do prédio, e testemunhava os gritos, toda vez que o gato rondava os clientes, em troca de uma sobrinha de pão e bolo. 

E o gato era insistente; nem bem o eco dos gritos terminava e lá vinha ele de volta. 

O dono do café improvisou um cartaz: proibido dar comida ao gato; e reclamava muito quando alguém infringia a regra. 

Dona Carmem ficava muita irritada com a confusão em torno do gato e decidiu encerrar esse ciclo. 

Como de costume, pediu um café e uma fatia de bolo. O gato não demorou muito para rondar a sua mesa. Assim que ele se aproximou, Dona Cármem deu o bote. Com uma mão ofereceu o bolo e com a outra enrolou o gato, embaixo da blusa. 

Saiu apressada, sem pagar a conta, direto para a escada rolante que levava para uma enorme varanda, estendida sobre a avenida, no terceiro andar do prédio. 

O menino interrompeu os planos de Dona Carmem. Ela ficou famosa com a multidão de olhos que pararam para observá-la. 

De dentro da blusa. veio o miado e em seguida o gato.

-Eu só queria ajudar, disse envergonhada. 

O dono do café, não se conteve:

-Dona Carmem, a saída é para o outro lado. A senhora ia fazer o que com o gato no terceiro andar?

-Desculpa! Hoje eu não queria gritos, pelo menos não os do senhor.

Ninguém entendeu nada. Dona Carmem não apareceu mais, no café. O gato continua visitando os fregueses e correndo dos gritos do dono. 

Compartilhe essa história com quem você gosta...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Email this to someone
email
Share on LinkedIn
Linkedin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *