Vida com História

Despertar para o momento

Natureza

Comentários (0) / 5 de janeiro de 2022

Não sei por que razão, o que é uma super tormenta para mim, em épocas de trabalho, virou rotina de férias. Sem pedir licença, meu relógio biológico decidiu me tirar da cama, às vésperas do nascer do sol. Isso mesmo, entre quatro e cinco da manhã, surpreendentemente, com muito bom humor e disposição, eu saiu da cama em direção ao amanhecer.

Como quem tem um encontro marcado, aguardo o sol apontar, na linha do horizonte. A soberania que rege a vida aparece em um ponto de luz que escapa sobre mar. Um momento que acalma ondas e cede lugar para o despertar da variedade de pássaros, adormecidos sob as folhas dos coqueiros.

Luz em ação

No ritmo de quem conhece o seu poder, o rei ilumina a beira mar e não me dá outra alternativa a não ser agradecer. A hipnose que esse instante exerce em mim é de uma potência que poucas vezes eu reconheci em outras situações. Uma vontade insana de agradecer à vida e todas as coisas simples que a fazem tão especial toma conta dos meus pensamentos e eu transbordo de bem estar.

Me contagio com a energia mágica do equilíbrio natural e reconheço aquilo que o sábio considera o melhor lugar para se harmonizar: com você mesmo.

Acho que minha alma gosta tanto de me ver assim que fez um combinado com o relógio biológico para me acordar às cinco, como se fosse nove, e me dar de presente essa preciosa conexão. Eu poderia escrever horas sobre a alegria acolhedora do amanhecer mas prefiro definir em apenas uma palavra: ordem.

Entrega absoluta

Uma sensação de nem mais, nem menos e, ao mesmo tempo, tudo. O pulso vibrando em uma cadência de respeito ao agora, longe das pegadas do passado e sem a menor expectativa para o futuro, apenas a entrega ao melhor movimento natural que me faz sentir parte de algo maior e inteira na competência que os primeiros raios do amanhecer iluminam.

Ainda bem que corpo e alma entraram em acordo e me proporcionaram três dias seguidos da magnifica experiência de viver o amanhecer.

Compartilhe essa história com quem você gosta...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Email this to someone
email
Share on LinkedIn
Linkedin

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *